A Polícia Civil prendeu, no final da tarde da última quinta-feira, dia 9, uma quadrilha interestadual especializada em explosões de caixas eletrônicos. Cinco integrantes do bando foram detidos em Sumaré, na região de Campinas, interior de São Paulo. A Polícia de Araras investiga o crime já que as descrições da quadrilha batem com a do mesmo grupo que explodiu dois caixas eletrônicos na fábrica DPA no último dia 27 de março. Na ocasião, de acordo com testemunhas, também foram cinco ladrões que cometeram o crime e estava fortemente armados com fuzis. Durante a prisão em Sumaré, foi descoberto um arsenal dos criminosos, composto por seis fuzis, munições, explosivos, coletes balísticos, e até “miguelitos”, artefato utilizado para furar pneus. Entre os armamentos, foi apreendido um fuzil 30 com tripé, que tem capacidade para romper blindagem.    A ação é resultado de uma investigação iniciada há 60 dias pelas equipes do Departamento de Polícia Judiciária do Interior 5 (Deinter 5), que avançou há cerca de 15 dias com o trabalho conjunto da 5ª Patrimônio (Delegacia de Investigação sobre Roubo a Banco), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic). As equipes do Deinter 5 (São José do Rio Preto) e do Deic passaram a trocar informações de inteligência e fizeram ações de campo, que permitiram deter os cinco homens durante uma reunião em que planejavam o próximo ataque. A ação rápida não permitiu reações. Os armamentos, explosivos e outros itens do arsenal da quadrilha foram apreendidos nas cidades de Sumaré e Hortolândia. Segundo o delegado Emydgio Machado Neto, diretor do Deic, o bando agia em todo o Estado de São Paulo e em regiões de Minas Gerais. Uma avaliação preliminar indica o envolvimento dos presos em 10 ações criminosas.

mídia 1 mídia 3

 

mídia 2 mídia 4

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*