Elegante, culta, articulada e engajada em tudo que se propõe realizar. Assim é Pérola Monteiro dos Santos Quintiliano (58), casada com Natal Alberto Quintiliano, mãe de Antonio e Filipe. Formada em pedagogia com especialização em crianças com deficiência mental e pós-graduada em psicopedagogia, lecionou durante 27 anos em escolas estaduais. “Durante anos lecionei na educação especial e sempre tive carinho muito grande pelos alunos. Fui coordenadora da Escola Estadual Coronel Justiniano Whitaker de Oliveira e da Escola Estadual Vicente Casale Padovani na periferia da cidade, onde consegui ajudar a criar a Associação dos Moradores dos Bairros XV de Agosto e Vila São Jorge. Sabemos que é um dos bairros mais antigos da nossa cidade e infelizmente os moradores sofrem com preconceito e falta de estrutura com políticas públicas para valorização da comunidade do entorno. Não existe Sesc ou Senac nas proximidades para que os moradores possam participar de cursos profissionalizantes, como padaria artesanal, escola da moda, curso de empreendedorismo. Então é preciso nos movimentarmos ainda mais para ajudá-los”.

O engajamento de Pérola nas causas sociais se intensificou quando de sua aposentadoria. ”Meus filhos estavam estudando fora de Araras e senti necessidade de ajudar como voluntária em entidades beneficentes. Senti uma dificuldade muito grande de encontrar espaço para exercer a função, pois não havia na cidade nenhuma entidade que acolhesse pessoas que queriam fazer voluntariado. Para entrar nestas instituições precisava ter perfil. Foi neste momento que, conversando com amigas da Loja Maçônica Fraternidade Ararense, externei o meu desejo e criamos o grupo Terça Nobre, onde convidamos instituições que necessitam de voluntárias para contar o que fazem e como poderíamos participar. Assim, na última terça-feira do mês nos reuníamos para falar sobre o papel do voluntariado e o que é ser voluntário. Muitas instituições participaram, inclusive divulgamos campanhas filantrópicas, tivemos a honra de ver o nascimento da ONG Alara (Associação Laço Rosa de Araras) para atendimento de mulheres que estão tratando do câncer de mama. Lions, Maçonaria, Rotary foram parceiros nestes eventos”, conta Pérola. A entrevistada prossegue relatando que, além das convidadas, tenho orgulho de fazer filantropia. Conhecer pessoas iluminadas que cruzam nosso caminho para somar”.

Pérola também participou ativamente de conselhos que defendem a cultura e os direitos dos afrodescendentes e fala dessa experiência. “Em 2003 o governo federal implantou uma lei – LDB 10.639/03 – que instituía o ensino da África e dos afrodescendentes no currículo escolar e em 2008 a inclusão da história do índio como protagonista de sua história. Não existia material didático que falava sobre o continente africano e, como afrodescendente, senti a necessidade de conhecer minha história não como bisneta de escravos. Meus antepassados não eram imigrantes, nunca iria achar meu sobrenome no continente africano. Tive interesse em conhecer minha história e me deparei com poucos livros. Lecionava numa escola onde a maioria das crianças era negra e comecei a pesquisar, trazer para a sala de aula histórias com personagens negros para socializar com as crianças negras e brancas. Palestras, corte de cabelos, capoeira, histórias infantis, enfim foi gratificante trabalhar com o projeto ‘Tom sobre Tom’. Pesquisar sobre doenças que atingem a população negra como diabetes, anemia falciforme, trazer professores doutores para dar cursos e participar de reuniões com eles. Tive o privilégio de integrar os Conselhos de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra do Estado de São Paulo durante oito anos. Participamos de concurso com o nosso trabalho, palestras nas faculdades de Araras, São Paulo, região e outros estados”, ressalta.

Sobre os aprendizados em família, Pérola destaca: “Meus pais sempre foram muito presentes na minha vida e na de meus irmãos Elizabeth, Rachel, Rosely, Haydé, Anete e Odair Monteiro dos Santos Júnior. Tivemos ótimos exemplos de integridade e respeito às pessoas, independente de raça, condições financeiras. Minha mãe era uma mineira, muito simples, mas me ensinou muitas coisas sobre perseverança. Acompanhou meu pai em todos os eventos. Discreta, era uma grande conselheira e sempre muito preocupada em nos agradar. Meu pai sempre foi muito querido na cidade. Também tinha uma grande liderança nas coisas que assumia. Participou de todos os clubes sociais, teve e tem participação efetiva nas nossas vidas. Aprendemos com ele a ter determinação, foco e disciplina como todo militar. Rígido quando era necessário e afetuoso quando estava em família e com amigos”. Concluindo, Pérola salienta: “O que me move nisso tudo é saber que estamos aqui para sermos felizes e que a vida é uma estação de trem onde muitos entram e saem e o que importa é o que deixamos no coração destas pessoas”.

Por dentro

Um momento feliz: Nascimento dos meus filhos Antonio e Filipe
Receita de sucesso: Contribuir para a felicidade do outro
Maior frustração: Expectativa que deposito no outro
O que tira seu sono: Injustiça
O que nunca quis fazer e acabou fazendo: Cometer erros
O pior sentimento: Indiferença
A maior satisfação: Fazer o bem
Uma banda ou uma música: Taiguara e minha música preferida é “Paz do meu amor”
Uma palavra mágica: Felicidade
Lição que a vida lhe deu: A vida me ensinou a dizer adeus às pessoas que amo sem tirá-las do meu coração
Um hábito para se livrar: Abandonar o que não faz mais sentido (desapego)
Uma lágrima para: Fome e crueldade com animais racionais e irracionais
Uma qualidade sua: Acreditar que tudo vai passar
O que mudaria em si mesma: Perfeccionismo
O que é um bom dia: Deitar no travesseiro à noite e agradecer a Deus por mais um dia
Uma viagem: Todas as viagens trouxeram muitas alegrias e aprendizagens
Um livro: “Muitas Vidas, Muitos Mestres” de Brian Weiss
Um filme: “Em busca de um milagre” de Michael McGowan
Deus: Amor, respeito, tolerância e perdão
O que você faz só dentro de casa: Artesanato, reiki e cuido dela com carinho
O caminho mais rápido: A resiliência é o caminho mais rápido para a vitória
Perfume: Miro, nacionais Natura e O Boticário
Saudade: Minha mãe Madalena Maria Magdalena Cruz Monteiro dos Santos e meu irmão Odair Monteiro dos Santos Júnior, entes queridos que ja partiram
Uma extravagância: Viajar de moto com meu marido Natal Alberto Quintiliano. A última aventura foi Rio do Rastro/SC

Por fora

Um inimigo respeitável – Não conheço
Que balança seu coração – Um sorriso
Insubstituível – Amor de mãe (muita saudade da minha mãe)
Marcante – Esperança sempre presente de renovação política do povo brasileiro
Exemplo – Ayrton Senna
Mal-humorado – Acordar com o som do despertador
Mulheres inteligentes – Zilda Arns Neumann, médica pediatra e sanitarista brasileira, irmã de Dom Paulo Evaristo Arns, que foi fundadora e coordenadora internacional da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa. Pérola Ellis Byington, filantropa e ativista social brasileira
Homem inteligente – Ayrton Senna
Sábios – Confúcio, Buda, Jesus Cristo
O que você só faz fora de casa – Fotografo, viajo , conheço pessoas
A personalidade da cidade – Nelson Salomé
Capaz de escrever um livro sobre sua vida – Meu marido Natal
Sabem fazer sua cabeça – Meus filhos
A companhia perfeita – Deus
O lugar preferido em Araras – Lago Municipal

Lema de vida

“Escolha o trabalho que gostes e não terá que trabalhar nenhum dia da sua vida”
Confúcio

Sinônimo de

Coragem – Bombeiros, resgatam vidas
Elegância – Meghan Markle, uma mulher lindíssima e, embora viva cercada de luxo desde que se casou com o Príncipe Harry, faz questão de seguir mostrando que é possível se manter elegante sem precisar gastar uma fortuna. Michelle LaVaughn Robinson Obam, advogada e escritora norte-americana. Marina Beatriz Le Voci, artista plástica. Márcia Russo, mulheres do grupo Toca
Beleza – Gisele Caroline Bündchen, uma supermodelo, filantropa e empresária. Bruna Patrícia Maria Teresa Romilda Lombardi, atriz, modelo e escritora brasileira
Sofisticação – Admirar a diversidade das flores e plantas criadas por Deus, sol, lua enfim a natureza
Sensibilidade – Angelina Jolie, atriz, cineasta e ativista humanitária americana. Médicos sem fronteiras
Dignidade – Papa Francisco
Bom caráter – Seu Sérgio, dono do restaurante Lothus
Liderança – Marthin Luther King, Cidinha Raiz
Talento – Artistas que pintam com bocas e pés, atletas paraolímpicos
Lealdade – Vem do caráter da pessoa, é nato, é o que sustenta o real valor do homem

 

Por dentro & Por fora – Carmen Garcia

Mais notícias