Eclética e sempre de bom humor, Silvia Aparecida Ferreira da Silva Donato (60) costuma dizer que hoje sua profissão é ser mãe. Casada com Armando Donato Júnior e mãe de Mariana Ferreira da Silva Donato e Letícia Ferreira da Silva Donato, relata que com seis anos fez o jardim da infância no Grupo Escolar Ignácio Zurita Júnior, onde estudou os quatro anos do primário, como era chamado na época. Fez também admissão por seis meses junto ao quarto ano. “Já naquela época eu prestei uma prova para ingressar no Ginásio Industrial de Araras. Depois prestei o vestibulinho e fui aluna da primeira turma do então Colégio Técnico, hoje Etec Prefeito Alberto Feres, onde cursei eletrotécnica. E por fim acabei fazendo educação artística no Unar”.

Ela conta que foram muitos os momentos marcantes em sua trajetória,”mas me lembro bem da minha primeira eucaristia. Nasci e fui criada na religião católica”, afirma. “Na escola o que me marcou mais foi ter tirado zero em uma redação, pois a professora não acreditou que eu tivesse escrito o texto. Passei dias lendo, pesquisando para fazer a redação que falava sobre minha mãe. Fiquei de castigo, pois meu pai dizia que eu tinha que me esforçar para aprender a escrever! Aí depois de conversar com meu pai a professora voltou atrás e me deu uma nota justa”.

Sobre projetos realizados “com muito amor”, Silvia especifica: “Dar aulas para crianças de pais nômades. No segundo ano, na época, tinha crianças de sete a 14 anos. Acredito ter aprendido mais que ensinado…”. Destaca também os trabalhos pastorais “que realizei dentro da minha Igreja, como catequista, coordenadora de catequese, coordenadora do Jornal Nossa Igreja Católica. Fazer parte de um coral e fazer leituras e comentários nas Santas Missas também me realizaram como cristã que sou. O que me move no dia a dia com certeza é o Amor de Deus!!!

A frase ‘Eu sou a criança que vive em mim’ tem vários significados para Silvinha Donato. “Em primeiro lugar coloco minha fé, é necessário ter um coração de criança para ganhar o céu… Então ela faz parte da minha conversão. Eu quero ser uma pessoa boa. Não é fácil, mas busco incessantemente este coração.

Também tem a ver com minha infância. Escolhi trazer para minha vida adulta tudo o que foi muito bom, tudo o que vivi com alegria. Sempre fui uma criança diferente… Sou mesmo a eterna criança que vive em mim!”

Silvia fala da importância da arte em sua vida. Oriunda de uma família de artistas, seu pai era ourives e a mãe profissional da alta costura, o irmão mais velho também era ourives, já o segundo escolheu ser do setor administrativo, “mas tem algumas obras riquíssimas em detalhes em madeira e casca de coco”, e o terceiro é artista nato. “Então como posso não amar a arte? Ela me presenteou com muitos dons também. Para mim tudo é arte! A arte de amar explica tudo… É uma coisa só… Não vivo sem!”.

E relata como surgiu o Desfile de Bonecas Vivas em prol da Associação dos Amigos das Crianças de Araras, a Amcra. “Na verdade este desfile também foi um marco em minha vida. Fiquei por anos montando um projeto social, em que eu pudesse trazer de volta este evento que era realizado pelo Rotary nas décadas de 60 e início de 70.

Mas sozinha não iria conseguir realizar. Aí tive a ideia de procurar minha prima Elaine Brambilla, na época primeira-dama e presidente Fundo Social, e começamos a trocar ideias. Na sua conversa com uma das pessoas envolvidas neste evento lá atrás, confesso que desanimamos, pois ela dizia que hoje em dia as crianças não brincam mais de bonecas. Hoje a informática era o que mais atraía de forma geral as crianças… Mas eu não desisti… Formamos um grupo chamado Mulheres do Bem e com a ajuda de outras pessoas mais influentes conseguimos realizar o primeiro Desfile de Bonecas Vivas e toda verba arrecadada foi revertida para a Amcra.

Hoje já não faço mais parte do projeto, mas ele continua, pois a instituição é muito bem presidida e este evento veio para somar e poder oferecer ainda mais e melhor condição de vida aos portadores do HIV/Aids”.

Silvia acredita que poderiam existir mais trabalhos voluntários ou a renovação de alguns já existentes e também um espaço para encontros de oito a 80 anos para troca de conhecimentos, palestras, contacão de histórias, dança, culinária…”É preciso de forma sábia tirar as pessoas do uso excessivo de celulares, computadores, televisão e atraí-las para a vida”.

Por dentro

Momentos felizes – Meu casamento com Armando Donato Júnior e o nascimento das minhas filhas Mariana e Letícia

Receita de sucesso – Fazer tudo com amor

Maior frustração – Não ter buscado a formação em Tecnologia de Alimentos

O que tira seu sono – Indiferença

O que nunca quis fazer e acabou fazendo – Deixar minha carreira bancária

O pior sentimento – O ódio

A maior satisfação – Estar em família

Uma banda ou uma música – “Foi um rio que passou em minha vida” de Paulinho da Viola

Uma palavra mágica – Perdão

Lição que a vida lhe deu – Viver o hoje

Um hábito para se livrar – Tomar tudo muito gelado

Uma lágrima para – Lavar a alma

Uma qualidade sua – Autenticidade

O que mudaria em si mesma – Ser perfeccionista

O que é um bom dia – Um sorriso

Uma viagem – Adoraria conhecer meus países de origem:
França, Itália e Israel

Um livro – “Último Tango em Paris” de Robert Alley

Um filme – “O Carteiro e o Poeta” de Michael Radford

Deus – O Senhor da minha vida

O que você faz só dentro de casa – Ficar sem roupas

O caminho mais rápido – A escolha correta

Perfume – Bvlgari Man

Saudade – Dos meus pais Hélcio Ferreira da Silva e Nair Costa Ferreira da Silva

Uma extravagância – Me transformar em uma Drag Queen por um dia no meu 60tão! Foi o máximo!!!

 

Por fora

Um inimigo respeitável – O tempo

Que balança seu coração – Uma canção

Insubstituível – Minha fé

Marcante – Caráter

Exemplo – Eu me amo. Então se ame mais!

Mal-humorada – Jamais

Mulher inteligente – Zilda Arns Neumann

Homem inteligente – Nelson Mandela

Sábio – O silêncio

O que você só faz fora de casa – Medir minhas palavras

A personalidade da cidade – Ex-prefeito Jair Della Coletta (de saudosa memória)

Capaz de escrever um livro sobre sua vida – Gostaria de ser capaz

Sabe fazer sua cabeça – Um bom vinho

A companhia perfeita – Deus

O lugar preferido em Araras – Praça Barão

 

Sinônimo de

Coragem – Bravura

Elegância – Delicadeza

Beleza – Encanto

Sofisticação – Primoroso

Sensibilidade – Ter um coração de criança

Dignidade – Virtude

Bom caráter – Integridade

Liderança – Ascendência

Talento – Vocação

Lealdade – Retidão

 

Seu lema de vida

“Amar a Deus sobre todas as coisas e a meu próximo como a mim”.

Por dentro & Por fora – Alexandre Lopes

Outras notícias

COMPARTILHAR