Movimentação ocorre também em várias cidades do Estado, que inclusive já registram falta de combustível

Postos de combustível de Araras amanheceram nesta quinta-feira (24) com muitas filas. O medo que o combustível acabe, devido à dificuldade dos caminhões abastecerem as bombas, fez com que muitos motoristas corressem para os postos antes mesmo das 7h. A movimentação ocorre também em várias regiões do Estado de São Paulo e também em outras regiões do País, que inclusive já registram falta de combustível.

A falta de combustível nos postos é um dos reflexos da paralisação de caminhoneiros, que chega ao quarto dia. Os protestos são registrados em 20 estados e também no Distrito Federal. A Petrobras já informou que não mudará a política de reajustes, mas, na noite desta quarta, anunciou uma redução de 10% por 15 dias no preço do diesel vendido pelas refinarias como um “gesto de boa vontade” para dar solução à crise motivada pelo movimento dos caminhoneiros.

O medo que o combustível acabe na cidade fez com que muitos motoristas corressem para os postos antes mesmo das 7h. (Foto: César Foguel/Opinião)

Postos são multados pelo Procon por preço abusivo do combustível

Em meio ao medo pela falta do combustível, alguns postos, inclusive dos estados do Pernambuco e Distrito Federal, elevaram o valor da gasolina chegando a quase R$ 10 o litro. No entanto, um posto na cidade do Recife/PE foi multado em R$ 500 mil pelo Procon, além de ser interditado.

Posto no Recife/PE chegou a cobrar R$ 8,99 pelo litro da gasolina.

A cobrança abusiva fere o artigo 39, inciso X, do Código de Defesa do Consumidor, o qual diz que é vetado elevar sem justa causa o preço de produtos ou serviços. (Incluído pela Lei nº 8.884, de 11.6.1994).

Outras notícias

COMPARTILHAR