A Prefeitura de Araras, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Geração de Emprego e Renda, irá abrir consulta pública para os interessados na concessão do Aeroporto “Armando Américo Fachini”, que atualmente gera mensalmente R$ 12 mil de gastos aos cofres da cidade. A audiência pública deve ser realizada em 3 de março próximo, 19h30, na Câmara Municipal.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Geração de Emprego e Renda, Leonardo Dias, explicou que a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) que fiscaliza já autorizou e, atualmente, aguarda a resposta da Sac (Secretaria de Aviação Civil). “Já protocolamos os documentos e acredito que nesse mês seja autorizado, mas eles nos orientaram a abrir consulta pública e realizar a audiência pública”, completou.

As mensagens da consulta com comentários, críticas e sugestões poderão ser enviadas até o próximo dia 20. “Este projeto faz parte das ações de investimentos em logística que permitirá aperfeiçoar a qualidade dos serviços, trazendo benefícios, como alternativa para aliviar os gargalos hoje vistos nos grandes aeroportos”, afirmou.

Em Araras o aeroporto tem sete hangares, sendo três para garagens, três para  aeroclube e um para a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), porém toda a manutenção é por conta da administração pública. Com uma pista medindo 1.130m de cumprimento por 30m de largura, que deve ser ampliada para 1.500m, o Aeroporto Municipal é adequado para pousos e decolagens de pequenas aeronaves, além dos 455 mil m² de área livre disponível para o desenvolvimento de novos projetos.

Dias explicou que reuniu-se com todos os ocupantes do local e foi feita uma ata com a assinatura dos cinco empresários e responsáveis pelo aeroclube que concordam com a concessão do aeroporto, e que deve trazer vários benefícios para o local.

No ano passado foram quase 10 mil pousos e aterrisagens. “O aeródromo municipal possui uma excelente logística pela sua localização e condições meteorológicas do município para os vôos regulares, com potencial para obter resultados operacionais excelentes. Apresenta-se, assim, como uma excelente prestação de serviços ao passageiro e à movimentação de cargas, agregando esse aeroporto à rede de transporte aéreo regular e regional e, assim, ampliando o número de rotas operadas pelas empresas aéreas”, ressaltou o secretário.

Com o aeroporto em operação regional e neste âmbito de investimentos, Araras será beneficiada por impostos que serão recolhidos por empreendedores ali instalados. A expectativa é que sejam criados cerca de 2 mil empregos diretos, além da ampliação imediata da pista, com o objetivo de atender a população que esteja a menos de 60 km de distância deste aeródromo, que estará apto ao recebimento de voos regionais, regulares ou não regulares.

Além disso, a concessão deve viabilizar também melhorias como a modernizações e instalações de aparelhamentos com previsão de investimentos em reformas e ampliação da pista principal, construção de pista de táxi (Taxiway), balizamento (luzes de pistas); construção do terminal de passageiros, de base para Bombeiros Aeroportuários, construção de hangares para guarda de aeronaves, implantação de centro comercial e de serviços (com salas de cinemas e auditórios, área de alimentação e outras); estacionamento para veículos, ampliação do pátio de estacionamento das aeronaves, e construção de torre de controle que atenda os padrões da Anac.

Dias explica, ainda, que o projeto de concessão foi idealizado com base em estudos técnico-operacionais e mercadológicos. “Nós não fizemos nada de improviso ou baseados em ‘achismos’. Fomos buscar suporte de uma consultoria especializada no setor aeroportuário e esses estudos apontaram total viabilidade do projeto, pelo excelente potencial do nosso aeroporto”, diz ele.

A empresa contratada por meio de licitação foi a Latersolo Serviços de Engenharia Ltda, especializada em análise econômica de impacto de pequenos aeroportos em cidades pequenas e de estudos de viabilidade econômica de empreendimentos em transportes. Atua também como empresa de consultoria, responsável por serviços técnicos de elaboração de projetos, integração e gerenciamento de empreendimentos com excelência no setor aeroportuário. “Todas as análises apontam excelente perspectiva para o nosso aeroporto se concedido ao setor privado, para que ele faça os investimentos necessários à operação regional, com voos regulares ou não – aviação executiva, transporte de cargas, etc…”, comenta Dias. O secretário de Desenvolvimento afirmou que já conversou com todos os vereadores, que manifestaram-se favoráveis a ação.

aeroporto2-cor
Com uma pista medindo 1.130m de cumprimento por 30m de largura, que deve ser ampliada para 1.500m.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*