Prefeitura reabriu concorrência pública para venda de lotes urbanos

A Prefeitura de Araras recolocou à venda 32 lotes urbanos, localizados nas regiões leste, oeste, norte e sul da cidade. A concorrência pública para venda dos terrenos foi aberta inicialmente em 2014, porém, dos 33 lotes colocados à venda na época, apenas um deles foi comercializado no bairro Parque Dom Pedro. A informação é da Secretaria de Comunicação Social Institucional.

Interessados em adquirir os terrenos urbanos devem enviar as propostas, com a maior oferta por lote, até o dia 10 de março à Coordenadoria de Compras, que fica no Paço Municipal, na Rua Pedro Álvares Cabral, Centro.

As pastas contendo o edital e os anexos estão disponíveis no local para consulta. Além disso, um mapa com a localização de cada terreno também está disponível para consulta no Departamento de Urbanismo.

A Prefeitura flexibilizou ainda mais as formas de pagamento e parcelamento. De acordo com o novo edital, o valor total da entrada será de 30% do valor avaliado do imóvel – no edital anterior, a entrada era de 50%. Além disso, o restante do pagamento poderá ser parcelado em 24 vezes – diferentemente do último edital em que o total poderia ser parcelado em 12 vezes.

Os vencedores deverão pagar a entrada no ato da assinatura do contrato ou o valor total – se a aquisição for paga à vista.

São lotes que variam de 242 m² a 1.999 m² de área e têm valores estimados que variam de R$ 68 mil a R$ 471 mil. Os terrenos estão localizados nos bairros Residencial Lagoa, Jardim Esmeralda, Terras de Santa Elisa, Pedras Preciosas, Santa Olívia II, Portal das Laranjeiras, um desmembramento do bairro Campinho, Jardim José Ometto, Jardim Itamaraty, Jardim Costa Verde, bairro do Facão e Terras de Carolina.

A licitação visa à venda dos lotes incorporados ao patrimônio público municipal, classificados como bens dominiais disponíveis, relacionados na Lei Municipal nº. 4.721/2014 e Laudo de Avaliação.

De acordo com o edital, os interessados deverão apresentar dois envelopes fechados, contendo no primeiro a prova de recolhimento da garantia equivalente a 5% do valor avaliado para o imóvel e, no segundo, a proposta de preço.

Os valores dos terrenos foram avaliados pela Comissão Permanente de Avaliação que pesquisou os valores praticados no mercado imobiliário. Foram realizadas pesquisas de campo, em classificados de jornais, imobiliárias, da base fiscal do ITBI e em placas de anúncio de “vende-se”. (Com informações da Secom)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*