A Polícia Militar de Araras prendeu na manhã do último sábado (11) o ex-vereador e presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Araras, Edson Leles dos Santos. Leles também é membro da diretoria da Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo. O mandado de prisão foi da Justiça Federal de Piracicaba, porque ele está condenado há mais de quatro anos de detenção pelo crime de estelionato, realizando fraudes com o imposto sindical que totalizam mais de R$ 90 mil.

No momento da prisão, Leles estava transitando pelas ruas do município e foi abordado. Ele foi levado à Delegacia do Município para os procedimentos de apresentação e transferência para uma unidade prisional da região. A Polícia Federal também tomou ciência da prisão. Informações extraoficiais indicam que Leles provavelmente será transferido para o Centro de Ressocialização de Rio Claro. O mandado de prisão foi expedido pelo juiz federal de Piracicaba, Fernando Cezar Carrusca Vieira, que determinou o início do cumprimento da pena do atual presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Araras.

Fachada do Sindicato dos Metalúrgicos de Araras na avenida Zurita, Jardim Belvedere
Fachada do Sindicato dos Metalúrgicos de Araras na avenida Zurita, Jardim Belvedere

O advogado de defesa de Leles, Marcos Vinicius Vieira, ingressou com habeas corpus perante o Superior Tribunal de Justiça no dia 6 de fevereiro, mas a medida ainda não foi apreciada pela Corte. O Opinião entrou em contato com o escritório de Vieira e também pelo celular, mas não houve retorno às ligações. Questionado se a presidência da entidade classista teria um novo titular, o advogado do Sindicato, Luiz Henrique dos Santos, disse ao Opinião que “até o momento não, pois estamos aguardando a decisão do habeas corpus”, que ainda não tem data definida para ocorrer.

No final do ano passado o Sindicato dos Metalúrgicos publicou nota nos jornais locais, onde Alega Edson Leles em sua defesa, a inexistência de qualquer recebimento em proveito próprio, e que todas as decisões eram tomadas em conjunto com a Diretoria do Sindicato, com aval do Contador”.

A decisão da execução imediata da pena após a condenação em segunda instância foi do Tribunal Regional Federal de São Paulo, seguindo recente posicionamento do Supremo Tribunal Federal. “Defiro, à luz do entendimento firmado pelo Supremo Tribunal Federal no HC nº 126.292/SP, de relatoria do Min. Teori Zavascki, julgado em 17.02.2016, e nas medidas cautelares nas ADCs nº 43 e 44, de relatoria do Min. Marco Aurélio Mello, julgadas em 05.10.2016. Encaminhe a Secretaria as cópias necessárias para que o juízo de origem proceda à execução da pena”, despachou o vice-presidente do Tribunal, desembargador federal Mairan Maia, publicado no último dia 02 de fevereiro.

 

NOTA SOBRE A PRISÃO DO PRESIDENTE DO SINDICATO DOS METALÚRGICOS DE ARARAS

A chapa Renovação e Democracia que disputa as eleições do Sindicato dos Metalúrgicos de Araras lamenta profundamente ver o nome do órgão de representação dos trabalhadores envolvido em tal contexto.

Afinal, os dirigentes sindicais devem ter compromisso com a seriedade, a ética, a transparência, o respeito ao dinheiro e ao patrimônio do trabalhador.

Por isso, saudamos as instituições que zelam pela probidade e defendem a sociedade. O Ministério Público do Trabalho, a Polícia Federal, o Ministério Público Federal, a Justiça Federal, a Justiça do Trabalho, a Polícia Civil e Militar, cumpriram, e têm cumprido sua nobre missão.

Os fatos comprovam que ocorreram desvios de conduta e irregularidades graves na gestão de recursos públicos e sindicais nos últimos anos. Os responsáveis por isso estão começando a pagar o preço de desafiarem a Justiça e a Lei.

Continuaremos vigilantes, na busca por melhorias e democracia. Nosso Sindicato não tem dono; ele precisa, com urgência, voltar para as mãos dos trabalhadores. Essa será a nossa missão. Precisaremos de todo apoio na votação que será agendada. Com o voto de confiança de cada metalúrgico reconstruiremos o nosso Sindicato.

 

Araras, 13 de fevereiro de 2017.

 

Chapa Renovação e Democracia

(Oposição Metalúrgica de Araras)

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*