Feito ocorreu em 15 de fevereiro de 1997 no Estádio Hermínio Ometto, após uma cobrança de falta na partida contra o União São João

Há 21 anos, Rogério Ceni, atualmente técnico do Fortaleza Esporte Clube, iniciava sua trajetória como o maior goleiro artilheiro da história do futebol. No dia 15 de fevereiro de 1997, na partida entre São Paulo e União São João, pelo Campeonato Paulista, o camisa 1 (naquela época, anos mais tarde seria 01) marcou seu primeiro gol na carreira após uma cobrança de falta contra o clube de Araras. O jogo, que terminou em 2 a 0 para o Tricolor Paulista, foi realizado no Estádio “Doutor Hermínio Ometto”.

O arqueiro do União São João daquela época era Adinam Cardozo. Além de entrar para a história por levar o primeiro gol de Rogério Ceni, sua carreira também ficou marcada por ter tomado seis gols de Edmundo no mesmo jogo do dia 11 de setembro de 1997, válido pelo Campeonato Brasileiro do mesmo ano, batendo o recorde de maior goleador em uma única partida em brasileiros.

“Eu treinava 100 faltas por dia durante seis meses para ter essa oportunidade. O Muricy me deu essa chance e foi algo memorável. Quando marquei o gol, não sabia nem para onde correr, porque foi algo inusitado no futebol brasileiro”, disse o ex-goleiro.

No site oficial do São Paulo FC, Ceni conta que foram seis meses de preparação antes do primeiro gol na carreira e que a oportunidade foi dada por Muricy Ramalho, treinador da equipe do Morumbi em 1997. “Eu treinava 100 faltas por dia durante seis meses para ter essa oportunidade. O Muricy me deu essa chance e foi algo memorável. Quando marquei o gol, não sabia nem para onde correr, porque foi algo inusitado no futebol brasileiro”, comentou o goleiro, em nota.

Atualmente

Rogério Ceni encerrou a carreira como goleiro em 2015, teve uma curta passagem como técnico do Tricolor Paulista e hoje exerce a função de treinador do Fortaleza Esporte Clube. Para 2018, ele dirige o elenco tricolor para as disputas dos campeonatos Cearense e Brasileiro Série B.

Já o União São João, neste ano, ainda permanece fora das atividades oficiais da Federação Paulista de Futebol. “Continuamos na busca por novos parceiros, mas o atual momento de crise econômica não nos favorece. No entanto, ainda não perdemos as esperanças e temos fé de que tudo irá se resolver logo e o União estará de volta para alegrar o torcedor ararense”, explicou o presidente de Futebol do União São João, Antônio Carlos Beloto.

Outras notícias

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*