Com apenas seis anos de existência, o Verdão de Araras foi campeão da Divisão Especial do Paulista em 1987, além de garantir o acesso à elite do Estadual

Primeiro título do União São João completa 30 anos
Elenco do União de 1987. Em pé: Kiko. Privatti, Eduardo, Vanderlei, Cavalcante, Carlinhos, Antonio Carlos Beloto (diretor). Agachados: Celso Luiz, Odair, Cássio, Juca e Adauto

13 de dezembro de 1987: data em que um pequeno se tornava gigante.  Naquela época, o União São João, com apenas seis anos de existência, conquistava o título da Divisão Especial (Segunda Divisão) do Campeonato Paulista, o primeiro de sua história, e a partir daí iniciava-se a trajetória vitoriosa do Verdão de Araras.

A consagração ocorreu na segunda partida da final contra o São José, no Estádio Municipal Martins Pereira, em São José dos Campos/SP, quando aos 44 minutos do segundo tempo o atacante Play balançou as redes da equipe adversária. Final de jogo 1 a 0 e o jovem ararense levantava a taça de campeão.

A conquista foi a “cereja do bolo”, pois dias antes, em 6 de dezembro, com o triunfo em casa sobre Rio Preto por 1 a 0, somado ao empate do Marília com o Paulista em Jundiaí por 0 a 0, o União alcançou o tão sonhado acesso para a primeira divisão do Campeonato Paulista de 1988.

Primeiro título do União São João completa 30 anos
Taça do Paulista de 87 guardada na sala de troféus do clube

30 anos se passaram e o vice-presidente de Futebol do clube, Antonio Carlos Beloto, lembra cada detalhe daquele dia glorioso. “Não há como esquecer esse momento que nos consagrou. Foi a nossa primeira conquista e o que nos levou para entre os grandes. Um time que em pouco tempo de existência conseguiu o acesso à elite do Campeonato Paulista”, ressaltou.

O elenco formado por Privatti; Kiko, Eduardo, Cavalcante e Carlinhos; Miranda, Adauto e Juca; Muniz, Cássio e Play, comandados pelo técnico João Magoga, obteve a campanha de 36 jogos, 21 vitórias, 10 empates, 05 derrotas, 52 pontos, 44 gols pró e 21 gols contra. Vanderlei, Celso Luiz e Odair também participaram da conquista.

A trajetória do campeão 

Primeira fase 

União S. João 0 x 0 Batatais

Sertãozinho 0 x 0 União S. João

União S. João 2 X 1 Lemense

Catanduvense 1 x 0 União S. João

União S. João 3 x 2 Francana

São Carlos 0 x 0 União S. João

União S. João 1 x 0 Inter/Bebedouro

Rio Branco 1 x 2 União S. João

Batatais 1 x 1 União S. João

União S. João 1 x 0 Sertãozinho

Lemense 0 x 0 União S. João

União S. João 0 x 0 Catanduvense

Francana 1 x 0 União S. João

União S. João 2 x 0 São Carlos

Inter/Bebedouro 0 x 1 União S. João

União S. João 0 x 0 Rio Branco

 

Segunda fase

 

União S. João 2 x 2 São José

Saad 0 x 2 União S. João

União S. João 3 x 0 Esportiva

Ituano 0 x 0 União S. João

União S. João 1 x 0 São Bernardo

União de Mogi 4 x 1 União S. João

São José 2 x 1 União São João

União S. João 2 x 1 Saad

Esportiva 0 x 1 União S. João

União S. João 1 x 0 Ituano

São Bernardo 0 x 2 União S. João

União S. João 3 x 0 União de Mogi

 

Quadrangular final

 

Rio Preto 0 x 2 União S. João

União S. João 1 x 2 Marília

União S. João 1 x 0 Paulista

Paulista 1 x 3 União São João

Marília 1 x 1 União S. João

União S. João 1 x 0 Rio Preto

 

Final

 

União S. João 2 x 1 São José São José 0 x 1 União S. João

 

Diretoria tem esperanças na volta do União

Fora de atividade desde o ano de 2015, por questões econômicas, a diretoria do União São João ainda mantém as esperanças de que o clube possa voltar ao cenário do futebol brasileiro. “O União ainda está vivo e suas portas continuam abertas. Estamos trabalhando para preservar toda a estrutura em ordem, além de manter o campo em perfeitas condições e com as documentações em dia”, explicou Beloto.

Primeiro título do União São João completa 30 anos
Mesmo fora das atividades esportivas, União mantém as portas abertas, além da manutenção do campo e toda sua estrutura

Questionado sobre o futuro do clube, ele conta que a diretoria busca novos investidores para que o time possa voltar o mais breve possível. “Estamos trabalhando para que isso ocorra na busca por novos parceiros e investidores, mas é uma tarefa muito difícil. Não perdemos as esperanças e temos fé de que o União possa voltar, quem sabe, ainda em 2018”, concluiu o dirigente.

César Foguel

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*