Jairo foi morto em frente sua casa no último dia 17 de maio  Crédito: Lucas Neri
Jairo foi morto em frente sua casa no último dia 17 de maio
Crédito: Lucas Neri

O principal suspeito do homicídio do guarda municipal Jairo Armando Cristofoletto foi preso no final da tarde de ontem, dia 1º, na cidade de Mundo Novo, na Bahia. Com o rapaz, de 20 anos, foi encontrada uma pistola 9mm, mesmo calibre da arma usada para o assassinato do GM em 17 de maio desse ano.

A prisão do suspeito aconteceu após investigação da Polícia Civil ararense com o auxílio da Polícia Civil e Militar da cidade baiana. O jovem foi encontrado em um bar e com ele havia, além da pistola, diversas porções de cocaína, o que fará com que ele seja também acusado de tráfico de drogas e porte ilegal de arma, que inclusive é de uso restrito das forças armadas brasileiras.

Em entrevista ao Opinião, o secretário de Segurança Pública e Defesa Civil de Araras, João Tranquilo Beraldo, enalteceu o trabalho da polícia. “Mesmo com um efetivo pequeno, os delegados e os investigadores não pouparam esforços para colaborar com esse covarde crime”, disse Beraldo.

Ainda segundo a Polícia Civil ararense, que trata o caso em sigilo, acreditasse que o principal motivo do assassinato, caso seja comprovado que o jovem preso realmente é o autor do crime, é de vingança, já que um familiar do suspeito teria sido morto em confronto com a Guarda Municipal há cerca de 10 anos.

Conforme informações da Polícia Civil baiana, o suspeito foi preso em um bar da cidade de Novo Mundo e com ele teriam mais dois rapazes, que foram liberados em seguida. Durante a abordagem o suspeito ainda teria se identificado com outro nome para os policiais e que não estaria com seus documentos pessoais, pois teria dito que ficaram em São Paulo, entretanto logo após isso o mesmo foi identificado e reconhecido pelos policiais.

Segundo detalhes da polícia, o jovem era procurado pela Justiça sob a suspeita de tentativa de homicídio, já que teria se envolvido em uma troca de tiros com a Polícia Militar em outra ocasião. O suspeito é ararense, porém possui familiares na região da cidade em que foi preso na Bahia.

 

O Assassinato

O crime que chocou a cidade no último dia 17 de maio, não deixou dúvidas de que foi uma execução a sangue frio. De acordo com relatos no boletim de ocorrência do assassinato do Guarda Municipal Jairo Armando Cristofoletto, de 45 anos de idade, o autor do crime efetuou 13 disparos contra a vítima, sendo que 11 acertaram o corpo do GM, que estava de folga no momento do crime e morreu ainda no local.

Outra informação, que também chama a atenção no homicídio, foi a frieza do assassino. Segundo uma testemunha, um amigo de Jairo, que no momento do crime conversava com o GM em frente à casa da vítima, os dois homens chegaram em uma motocicleta Honda Biz de cor preta próximo a eles, sendo que o criminoso que estava na garupa da moto desceu pediu para que a testemunha se afastasse de Jairo e então deu início aos disparos, fugindo logo em seguida. Jairo era casado, tinha 7 filhos e há 17 anos era guarda municipal em Araras.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*