Campanhas de conscientização auxiliaram na diminuição da soltura dos fogos nas proximidades; animais que já tiveram problemas foram isolados

O Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres) do Projeto Pró-Arara não registrou nenhuma ave ou outro animal atendido com ferimentos em relação aos fogos de artifícios que foram soltos na Virada do Ano Novo. No último dia 28 de setembro, após o término das eleições no município, duas araras tiveram lesões ao se assustarem com o barulho dos fogos.

“Graças a Deus foi tudo tranquilo e nenhum animal ficou ferido. Isso também se refere nas campanhas que fizemos para as pessoas não soltarem fogos nas proximidades, já que eles (animais) vivem em cativeiro e não tem para onde se esconder. Não foram 100% da população que aderiu aos nossos pedidos, mas já notamos uma grande diminuição em relação a isso”, destacou a veterinária e responsável pelo projeto, Fernanda Senter Magajevski.

No último dia 28 de setembro, após o término das eleições na cidade, duas Araras ficaram feridas ao se assustarem com barulhos causados por fogos de artifício soltados naquela ocasião. Uma delas, inclusive, teve lesões mais sérias próximas ao bico.

No último dia 28 de setembro, após o término das eleições no município, duas araras ficaram feridas ao se assustarem com o barulho dos fogos, sendo uma delas com lesões mais sérias. (Foto: Arquivo)

“Desta vez, todos os animais que já tiveram problemas em relação ao barulho dos fogos nesta e em outras ocasiões nós optamos por isolá-los em lugares mais tranquilos para eles”, ressaltou Fernanda. “No entanto, reforçamos que as pessoas se conscientizem e evitem soltar fogos, tanto nas proximidades como em toda cidade. Muitos animais sofrem com o barulho causado pelos estampidos”, concluiu a veterinária.

Recentemente foi aprovado em Araras um projeto de lei, de autoria do vereador José Roberto Apolari (PTB), que proíbe a queima e soltura de fogos de artifício classes A, B, C e D, os quais possuem fortes estampidos causando danos principalmente à audição dos animais, a saúde do ser humano, especialmente de crianças, idosos e portadores de autismo, em eventos da prefeitura municipal e festas particulares realizadas em igrejas, clubes, associações entre outras, que dependam ou não de autorização da municipalidade. Vale ressaltar que os fogos classe A, que não possuem estampido e provoca um belo efeito visual continuam sendo permitidos.


Projeto será aberto à visitação no próximo sábado

Centro Pró-Arara funciona junto ao Lago Municipal “Fábio da Silva Prado”. (Foto: César Foguel/Opinião)

No próximo sábado (5) o Cras Pró-Arara será aberto ao público para visitação. Promovido pelos responsáveis do Centro, o Projeto “Pró-Arara de Asas Abertas” tem como objetivo apresentar os trabalhos desenvolvidos à população.

As visitas monitoradas serão realizadas das 9h às 15h, com grupos de até 35 pessoas. Além de conhecer o espaço físico do Pró-Arara, os visitantes irão conferir palestras voltadas a proteção animal e outros temas relacionados ao meio ambiente, de hora em hora.

“Os interessados poderão conhecer um pouco mais do trabalho desenvolvido pelo Cras Pró-Arara, como funciona a área de soltura, a importância de não alimentar os animais silvestres em liberdade e quais providências tomar quando avistar uma ave ou animal ferido, além de esclarecimento de dúvidas sobre o assunto”, explicou Fernanda Magajevski.

Além da presença da veterinária responsável, as visitas monitoradas contarão com o apoio da bióloga do Pró-Arara, Fabiana Aparecida Hencklein.

Outras notícias

COMPARTILHAR