Projeto para implantação do botão do pânico em Araras será estudado pelo poder executivo. Crédito da foto: reprodução EPTV
Projeto para implantação do botão do pânico em Araras será estudado pelo poder executivo.
Crédito da foto: reprodução EPTV

O vereador Valdevir Carlos Anadão (PT – Partido dos trabalhadores) fez uma indicação ao poder executivo para implantação do “botão do Pânico” em Araras.

O Dispositivo de Segurança Preventiva (DSP) pode ser acionado caso o agressor não mantenha a distância mínima garantida pela Lei Maria da Penha. “Diante a relevância do tema solicito estudos para a implantação do dispositivo denominado Botão do Pânico. Após contato com o Instituto Nacional de Tecnologia Preventiva (INTP), responsável pelo desenvolvimento da tecnologia deste aparelho, foi constatada a importância deste recurso, oferecendo mais proteção às mulheres”, declara o vereador Professor Dê.

O vereador ainda explica o funcionamento do dispositivo. “Ao ser acionado o ‘botão do pânico’ por uma mulher em risco iminente de ser agredida, é disparado um alarme na Unidade Policial ou Guarda Municipal mais próxima, que deslocará uma viatura para atender a ocorrência”.

Na região, Limeira/SP foi a primeira cidade a adotar e distribuir o “botão do pânico” para mulheres que sofreram violência doméstica. De acordo com dados do g1.globo, 280 vítimas da cidade fizeram pedido de medida protetiva na Justiça, ordem que determina que os agressores mantenham distância das mulheres.

“Desta forma, espero contar com a atenção da Administração na execução dessa importante medida”, finaliza Dê.

O desenvolvimento do dispositivo fez parte de um projeto piloto lançado pelo Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo (TJ-ES) em parceria com a Prefeitura do local. O objetivo é reduzir os altos índices de violência doméstica registrados na capital.

De acordo com pesquisa do portal compromisso e atitude, hoje são contabilizados 4,4 assassinatos a cada 100 mil mulheres, número que coloca o Brasil no 7º lugar no ranking de países nesse tipo de crime.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*