A intenção da Prefeitura é implantar tirolesa e arvorismo no Parque Ecológico para lazer da população ararense e da região. Crédito: Gabriela Grigoletto
A intenção da Prefeitura é implantar tirolesa e arvorismo no Parque Ecológico para lazer da população ararense e da região.
Crédito: Gabriela Grigoletto

O projeto de concessão para implantação de tirolesa e arvorismo no Parque Ecológico e Cultural “Gilberto Ruegger Ometto”, foi encaminhado à Câmara Municipal na última segunda-feira, dia 23, e aguarda aprovação do Legislativo.

A intenção da Prefeitura é implantar essas duas modalidades esportivas para lazer da população ararense e da região.

“Agora vamos esperar a aprovação do projeto para abrir um edital e torcer para que alguma empresa deste ramo possa vir a explorar o esporte da tirolesa no Parque Ecológico”, ressalta Leonardo Dias, Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Geração de Emprego e Renda.

A tirolesa é uma atividade esportiva de aventura originária da região do Tirol, na Áustria. Consiste em um cabo aéreo ancorado entre dois pontos, pelo qual o praticante se desloca através de roldanas conectadas por escaladas a uma cadeirinha. Tal atividade permite ao praticante a sensação de sobrevoar o terreno que passa por baixo, sem exigir esforço físico do praticante. Arvorismo, por sua vez, é um esporte ou atividade física radical que consiste na travessia entre plataformas montadas no alto das árvores, ultrapassando diferentes tipos de obstáculos como escadas, pontes suspensas, tirolesas entre outras, utilizada no turismo, lazer e recreação.

“Estamos tratando o Parque Ecológico como uma ferramenta muito forte para nosso turismo e assim proporcionando para população que não teve esse contato, a oportunidade de conhecer esse esporte de tirolesa e possa usufruir disso na cidade”, finaliza Leonardo Dias.

Nossa equipe também conversou com o Prefeito Nelson Dimas Brambilla que pretende também implantar no Parque Ecológico, um Píer (passarela sobre a água) com pedalinhos, semelhantes aos do Parque Municipal – “Fábio da Silva Prado”, o Lago.

 

 

Obras no Parque Ecológico

 

As obras de revitalização no local tiveram início em abril deste ano, com investimentos de R$ 1,2 milhão. O Parque Ecológico contará com três novos playgrounds, um deles com brinquedos acessíveis para pessoas com deficiência, academia ao ar livre, haverá um conjunto de banheiros masculino, feminino e para deficientes.

Estão previstos também neste projeto específico a conservação das margens do lago (chamadas de “prainhas”), a construção de três lombofaixas – duas na José Pavan e outra na Melvin Jones, a construção de uma mureta de floreira dividindo o recinto da Festa do Peão do restante do Parque, reparos gerais, instalação de dois bebedouros, novo paisagismo, além da retirada de três eucaliptos que estão com as raízes danificadas.

Paralelamente a isso, o Parque Ecológico também terá novas calçadas. Projeto elaborado pela Secretaria de Planejamento, Gestão e Mobilidade e executado pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas prevê a construção de 3,2 mil m² de novos passeios públicos no interior do Parque. As obras já tiveram início e envolvem também a retirada de 1,7 mil m² da camada asfáltica deteriorada, que será substituída por novos passeios públicos.

Além disso, o projeto elaborado pela Secretaria de Planejamento também inclui a construção do prolongamento de um dos passeios públicos do espaço, completando todo o entorno de um dos lagos com calçadas e dando acesso à avenida Melvin Jones e ao Parque Linear do Córrego do Andrezinho. Além disso, as estruturas de madeira que decoram e garantem acessibilidade a algumas áreas do local também estão passando por manutenção.

A iluminação do local também passa por processo de alteração. Ao todo, serão instalados no local mais de 100 postes, com duas alturas diferentes – 7m e 12m – e lâmpadas de vapor metálico, que proporcionam mais luminosidade em relação às existentes hoje em dia, de vapor de sódio. A nova iluminação contará também com mais de 30 refletores, que serão acoplados em caixas próximo a algumas das árvores mais frondosas e em pontos estratégicos para criar um efeito cênico, que hoje já existe em alguns pontos da Praça Barão de Araras, as informações são da Secretaria Municipal de Comunicação Social.

(Gabriela Grigoletto)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*