Lei trata do descarte consciente do lixo eletrônico e exige campanhas de conscientização sobre riscos à saúde e ao meio ambiente

 

Lei trata do descarte consciente do lixo eletrônico e exige campanhas de conscientização sobre riscos à saúde e ao meio ambiente
Lei trata do descarte consciente do lixo eletrônico e exige campanhas de conscientização sobre riscos à saúde e ao meio ambiente

Foi aprovado por unanimidade, durante a 27ª sessão ordinária, na última segunda-feira (7), o projeto de lei de autoria do vereador Romildo Benedito Borelli – Baiano da Farmácia (PSD), que trata sobre a implantação do Programa de Coleta Contínua de Lixo Eletrônico em Araras, além da criação de postos de coleta em locais determinados pela municipalidade.

De acordo com a lei, a administração pública é responsável pelo descarte consciente do lixo eletrônico produzido no município e exige campanhas de conscientização sobre os riscos à saúde e ao meio ambiente em virtude do inadequado descarte de produtos como pilhas, baterias portáteis, baterias chumboácido, automotivas e industriais, além de aparelhos celulares, telefones, lâmpadas, entre outros eletrônicos.

O Programa de Coleta Contínua de Lixo Eletrônico será realizado por meio da criação de pontos determinados pelo poder público ou municipalidade, especialmente nos comércios onde vendem os referidos produtos. O lixo eletrônico recebido pela Prefeitura de Araras deverá ser encaminhado aos respectivos fabricantes ou importadores, em conformidade com o disposto na Resolução do Conama, nº 401, de 04 de novembro de 2008, e ou empresas credenciadas para tal recebimento.

A lei permite, ainda, que o Executivo realize campanhas de educação ambiental com veiculação de informações sobre a responsabilidade de destino do lixo eletrônico pós-consumo e os riscos à saúde e ao meio ambiente causados pelo descarte inadequado.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*