A revolta foi motivada pelo aumento do preço do litro da gasolina, a corrupção na Petrobras (maior estatal brasileira), aumento dos impostos e arrocho fiscal.

A mobilização organizada pela rede de relacionamentos Facebook contra a presidente da República, Dilma Rousseff, marcada para amanhã, dia 15, a partir das 9h30, na Praça Barão de Araras, tinha aproximadamente 3,3 mil confirmações até o fechamento desta edição ontem, dia 13.

O evento, que acontece em todo o Brasil para pedir o impeachment da presidente, segue o modelo do realizado em 1992, que culminou na saída do então presidente Fernando Collor de Melo.  Haverá jovens, adultos e idosos na manifestação e foi solicitado que todos compareçam de verde e amarelo e caras pintadas.

A revolta foi motivada pelo aumento do preço do litro da gasolina, a corrupção na Petrobras (maior estatal brasileira), aumento dos impostos e arrocho fiscal. “Não pagaremos 4 reais no litro da gasolina porque roubaram a Petrobras, não aceitaremos 3,50 reais pra andar de ônibus ou trem, não aceitaremos aumento nos impostos já absurdos, como IOF, ICMS, IPTU, IPVA e etc”, traz a página do protesto.

Segundo os organizadores, o protesto será pacifico e não serão permitidas bandeiras e camisas de partidos políticos. Os vândalos e black blocs serão detidos e entregues a polícia pela própria população.

De acordo com o capitão da Polícia Militar de Araras, Roney Alexandre de Lima, o efetivo está de prontidão. “O objetivo não é interferir na manifestação, que se for pacífica é um direito da população. Inclusive, estaremos lá para garantir que aconteça”, afirmou.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*