Brisa continua sua recuperação após o ataque no último dia 10
Brisa continua sua recuperação após o ataque no último dia 10

O que parecia estar impune não ficará. Um novo capítulo sobre o desfecho do caso do homem que atacou um cachorro com golpe de tesoura está sendo escrito, dessa vez um dos personagens em destaque será a Polícia Militar Ambiental de Araras, que definiu que o autor do ataque terá que pagar uma multa no valor de R$3 mil reais.

O ataque ao animal aconteceu no último dia 10. De acordo com informações da Polícia Civil ao passar pelo portão em que o cachorro estava, o homem sem motivo algum aparente decidiu golpear a cadelinha Brisa, que precisou ser operada às pressas, mas passa bem. O caso gerou grande repercussão na cidade por meio dos veículos de imprensa e também por divulgações na internet, por meio de páginas de debate da cidade de Araras.

Ainda de acordo com informações da Polícia Militar Ambiental ararense, além da confecção de um Auto de Infração no valor de R$3 mil pelo crime de maus tratos, o autor também responderá pelo crime.

O capitão da 7ª Companhia de Polícia Militar Ambiental de Araras, Eliton Ricardo Sanches, orientou que as denúncias sempre devem ser feitas à PM Ambiental pelo 0800-0555-190, ou pelo disque denúncia (180) ou até mesmo pelo 190, além de pessoalmente e também diretamente na unidade policial que fica na avenida Maria Muniz Michellin, 1251, Jardim Nova Europa, zona norte da cidade.

Recuperação
De acordo com a dona de Brisa, Jessimara Cavalcante, a recuperação está sendo boa, porém o cão agora demonstra medo com a aproximação de qualquer pessoa do sexo masculino ou até mesmo quando chamam no portão da residência, local exato em que houve o ataque.

Ainda segundo informações da dona de Brisa, a recuperação é delicada, pois ele terá que ser acompanhada diariamente pelo veterinário pelo menos nos próximos 15 dias. No momento, como a cadelinha está com pontos no focinho ela tem que usar uma espécie de cone que envolve seu pescoço, para que a mesma, instintivamente, não se machuque sozinha, já que animais costumam passar as patas em machucados.

Entenda o caso
A cadela, da raça Pastor Alemão, e “batizada” de Brisa por seus donos, foi atacada enquanto latia para o autor da violência. O animal estava dentro da residência, no Jardim Belvedere, e no momento em que colocou o focinho para fora do portão teve parte dele cortado. Segundo a dona de Brisa, o corte foi tão profundo que a cadela perdeu muito sangue e foi possível enxergar toda a arcada dentária através do ferimento.

Segundo o registro feito na Delegacia de Polícia de Araras, a dona do animal conta que instantes antes do ataque percebeu que seus cachorros ficaram agitados e em certo momento que foi para o lado de fora da casa observou que o autor da “tesourada” estava andando pela rua e que em sua mão existia, além da tesoura, um facão.

Após a mulher retornar para o interior da casa novamente, seus cães ficaram agitados e de novo a dona foi verificar o que estava acontecendo e neste momento flagrou o homem atacando o animal. A mulher ainda conta que Brisa entrou correndo para casa com medo e com dor, já que estava ferida. A dona do cachorro ainda foi atrás do homem na rua, e o mesmo saiu correndo e ainda por cima ameaçou a mulher. “Pare de gritar, senão eu mato você também”, disse a mulher à polícia. Em seguida a vítima comunicou a Polícia Militar que foi até o local e levou todos para a Delegacia de Polícia Civil, já que o autor foi facilmente encontrado por morar nas proximidades.

Na delegacia foi feito um termo circunstancial onde os envolvidos deram seus depoimentos e em seguida tanto os donos do cachorro e também o autor do ataque foram liberados em seguida. De acordo com Lei Ambiental, praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos pode fazer com que o autor possa ser detido de três meses a um ano, e também ser multado.

(Lucas Neri)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*