Rampa de acessibilidade melhora acesso de pessoas com mobilidade reduzida na Padre Alarico

Assegurar mais mobilidade urbana para deficientes físicos nas ruas e avenidas da cidade. Esse é o objetivo da Prefeitura de Araras, que instalou duas novas rampas de acessibilidade na avenida Padre Alarico, no Jardim Belvedere.

Uma delas foi construída logo em frente à Lotérica, próximo ao Supermercado Delta, e mais uma do outro lado da avenida, em frente ao Centro de Operações – EAD da FHO| Uniararas. Para melhorar ainda mais a travessia, uma passagem foi aberta apenas para pedestres no canteiro central da via.

Neste ano, a Prefeitura, por meio das Secretarias Municipais de Planejamento, Gestão e Mobilidade e de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, intensificou a instalação dos dispositivos nas regiões central, leste, oeste e sudoeste para melhorar o acesso de pessoas com mobilidade reduzida.

Rampa de acessibilidade melhora acesso de pessoas com mobilidade reduzida na Padre Alarico
Rampa de acessibilidade melhora acesso de pessoas com mobilidade reduzida na Padre Alarico

Uma licitação na modalidade registro de preços foi aberta no começo do ano e prevê a instalação de 180 rampas de acessibilidade, durante o prazo de um ano. De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano, a primeira fase do pacote de obras envolve a instalação de 50 rampas.

“A proposta será nas próximas fases contemplar ainda mais regiões da cidade e tornar mais ruas e avenidas acessíveis”, afirmou Celso Canassa, secretário de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas.

Os dispositivos são construídos respeitando as normas vigentes no Código de Trânsito Brasileiro quanto à inclinação, largura e piso tátil. A obra é realizada com recursos próprios da Prefeitura. Em 2014, a administração já havia reforçado esses serviços construindo 104 novas rampas de acessibilidade, abrangendo vias públicas localizadas próximo a pontos de ônibus, hospitais, PSFs e demais prédios públicos onde havia a necessidade de melhor acesso.

 

Campanha de conscientização

A prioridade, segundo a Secretaria de Planejamento, Gestão e Mobilidade, é instalar as rampas em frente às faixas de pedestres, principalmente àquelas que receberam faixa elevada com capa asfáltica e mais visíveis que as faixas comuns.

Um dos pontos, por exemplo, foi na Washington Luiz, nas proximidades do Pronto-Socorro da Santa Casa, que ganhou a instalação de rampas no mesmo ponto onde foram instaladas as faixas elevadas de pedestres. A medida facilitou ainda mais o acesso de cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida ao Hospital São Luiz.

A diretora de projetos da Secretaria de Planejamento, Gestão e Mobilidade Adriana Corsini Menegolli explica que, após a instalação das rampas nos pontos elencados por meio de estudos do Núcleo Técnico do Plano Municipal de Mobilidade Urbana – PlanMob, o próximo passo será realizada uma campanha de conscientização.

A ideia é fazer com que os motoristas possam parar o carro para que os pedestres atravessem na faixa. A ação também valerá para os pedestres, conscientizando-os para que atravessem a rua na faixa e não fora dela.

“O nome da campanha será “Eu paro para o pedestre que atravessa na faixa”. O objetivo é mobilizar a população para que respeite a faixa de pedestre. Por isso, estamos regularizando todas as ruas e avenidas que ainda precisam de adequações para garantir melhor mobilidade urbana (construção de mais rampas) e uma melhor visualização das faixas tanto pelos pedestres quanto pelos motoristas (instalação de faixa elevada)”, explicou.

A princípio, foram elencados quatro pontos estratégicos e considerados críticos na região central para instalação das faixas elevadas, por conta do fluxo intenso de veículos, principalmente durante o dia.

As faixas elevadas consistem em uma capa asfáltica aplicada sobre os paralelepípedos para facilitar a passagem de cadeirantes, possibilitando uma travessia mais segura e sem obstáculos. A cobertura asfáltica é sobressalente, temporária, removível e realizada em caráter experimental em poucos trechos, não danificando, portanto, os paralelepípedos da região central.

O Comphac (Conselho Municipal do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural), órgão que deve ser consultado quando há intervenções nos paralelepípedos, tem acompanhado a instalação das faixas e deu aval para que fossem feitas as mudanças.

As intervenções foram realizadas no cruzamento das ruas Júlio Mesquita e José Bonifácio, em frente ao Clube Ararense; na rua Coronel André Ulson Jr., em frente à Escola Estadual Ignácio Zurita Júnior; na rua Coronel Justiniano, em frente ao Pronto-Socorro da Santa Casa de Misericórdia de Araras; e na avenida Washington Luiz, também próximo ao Pronto-Socorro, no cruzamento com a rua Coronel Justiniano. (Com informações Secom)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*