SessãoO enfermeiro Edson Roberto Muniz, do Núcleo de Educação Permanente da Secretaria Municipal de Saúde, utilizou a Tribuna Livre da Câmara de Araras para falar sobre os malefícios causados pelo mosquito Aedes aegypti, durante a esta segunda-feira, dia 1, primeira sessão camarária deste ano.

Segundo informou a Diretoria de Comunicação Social do Legislativo, a participação do enfermeiro atendeu ao convite da presidente da Câmara, vereadora Magda Regina Carbonero Celidorio (PSDC – Partido Social Democrata Cristão), Edson destacou a necessidade de eliminação dos criadouros do mosquito como a mais importante forma de combate ao mesmo.

Segundo ele, o ovo do transmissor da dengue, da febre Chikungunya, do Zica Vírus e também da febre amarela sobrevive por mais de um ano, mesmo em locais secos. Já o mosquito tem até 35 dias de vida. “A dengue é a doença causada por ele que provoca o maior número de casos de morte. As demais contaminações produzem abortos, partos prematuros e microcefalia em fetos. Os bebês nascidos de mães contaminadas podem já ser portadores dos vírus”, explicou Edson.

Ainda, de acordo com ele, a febre Chikungunya provoca problemas que acarretam tratamento com fisioterapia por toda a vida do paciente.

Durante o pronunciamento, foram apresentados dados sobre contaminação por dengue em Araras durante 2015, quando ocorreram 2.815 casos. Em janeiro deste ano a Secretaria de Saúde já confirmou oito casos no município.  Também foram mostradas a estrutura da rede de combate ao mosquito e as ações de vigilância praticadas em Araras.

Edson ressaltou que não existe vacina para as doenças. “Há apenas contra a dengue, mas com efeito limitado, e que, por enquanto, só é aplicada na rede particular de saúde. Sendo assim, a principal atitude é mesmo a prevenção, que é responsabilidade de todos os cidadãos. O Brasil está sendo considerado um foco mundial do Zika Vírus. Por tudo isso, o certo é que o mosquito não pode nascer”, destacou.

 

Projetos aprovados

Ainda na camarária foi aprovado por unanimidade o projeto de Lei do Legislativo Municipal que denomina de rua “Valeria Grossi Pereira” a via pública conhecida como rua “7”, do bairro “Jardim Portal do Sol”, proposto pela vereadora Magda.

O projeto de Decreto Legislativo de autoria da vereadora Anete Monteiro dos Santos Casagrande (PSDB – Partido da Social Democracia Brasileira), que irá outorgar o título de cidadão ararense ao empresário Nadim Elias também foi aprovado. Ele nasceu, em 1º de setembro de 1935, na cidade de Cabo Verde/MG. É casado com Maria Amália Elias e tem três filhos.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*