Em meio à crise financeira que assola o país e atinge até as contas públicas o Saema (Serviço de Água, Esgoto e Meio Ambiente do Município de Araras) vai fechar o ano com aproximadamente R$ 9 milhões em caixa. A informação é do presidente da autarquia Felipe Dezotti Beloto.

De acordo com Beloto, esse dinheiro deve ficar reservado no caixa da empresa e só será utilizado se necessário para investimentos, como os que aconteceram esse ano com a crise hídrica.

Para aumentar a capacidade ainda mais a capacidade de investimentos da autarquia, a direção decidiu suspender o fornecimento de água dos clientes inadimplentes, conforme deliberação da diretoria da Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias PCJ (ARES-PCJ), responsável pela regulação dos serviços de saneamento em Araras.

Para os casos de usuário residencial classificado como “baixa renda”, beneficiário de tarifa social, quando houver, obedecerá a prazos e critérios que preservem condições mínimas de manutenção da saúde das pessoas atingidas.

 

Crise financeira

Vale a pena ressaltar sobre investimentos públicos que queda na arrecadação das prefeituras deixou servidores públicos de diversas cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) sem receber o 13º salário na data limite para o pagamento.

Em Americana, a Prefeitura sequer pagou o salário integral de novembro a todos os funcionários. Já a vizinha Santa Bárbara d’Oeste quitou integralmente o benefício somente para os servidores que recebem até R$ 1,2 mil, e os demais receberão apenas em 20 de janeiro.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*