Vacina gripeA Secretaria Municipal de Saúde notificou três suspeitas da gripe H1N1 em Araras. As suspeitas foram registradas esse mês em pacientes que foram internados na cidade.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Margareth Pagotti, a primeira suspeita foi registrada no último dia 23, a segunda 29 e a terceira dia 30. “Só é recolhido o material de pacientes internados. O

exame é realizado no Instituto Adolf Lutz demora cerca de 20 dias para chegar na cidade”, completou.

Margareth ressaltou ainda que as pessoas que foram vacinadas no ano passado estão imunes até a próxima campanha que acontece no dia 30 de abril.     

O governador Geraldo Alckmin (PSDB – Partido da Social Democracia Brasileira) anunciou nesta terça-feira, dia 29, a antecipação da vacinação contra gripe para cerca de 3,5 milhões de paulistas. As doses, que já vão proteger a população contra os vírus do inverno de 2016 (A/California (H1N1), A/Hong Kong (H3N2) e B/Brisbane), começam a ser distribuídas no início da próxima semana.

Inicialmente, receberão a vacina 532,4 mil profissionais de saúde de hospitais públicos e privados da capital e da Região Metropolitana de São Paulo. Até 8 de abril, sexta-feira, todos os hospitais desses municípios receberão as doses para a realização de campanhas internas.

Já a partir do dia 11 de abril, a vacinação será ampliada para as crianças maiores de seis meses e menores de cinco anos, para as gestantes e para os idosos.

Para as demais cidades do Estado e demais públicos-alvo (doentes crônicos, puérperas, indígenas, funcionários do sistema prisional e a população privada de liberdade), a campanha de vacinação contra a gripe deve seguir o calendário do Ministério da Saúde, com início previsto para o dia 30 de abril.

Além disso, em razão da prevalência no número de casos, desde o dia 23 de março os 67 municípios da região de São José do Rio Preto iniciaram uma vacinação extra contra a gripe, com doses remanescentes de 2015. No entanto, neste caso específico, quem tomar a vacina agora, não estará desobrigado de também tomar durante a campanha nacional, uma vez que são vacinas diferentes.

Conforme diretriz do Ministério da Saúde, apenas os casos graves de gripe, caracterizados como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), devem ser notificados obrigatoriamente pelos serviços de saúde.

Neste ano, até 22 de março, foram notificados 324 casos e 42 óbitos por SRAG no Estado de São Paulo atribuíveis ao vírus Influenza. Desse total, 260 casos e 38 óbitos foram relacionados ao vírus A (H1N1). Em 2015, foram 342 casos de SRAG notificados em todo o Estado, sendo 190 relacionados ao tipo A (H3N2). Do total de 65 óbitos registrados em 2015, 28 tiveram também relação com o A (H3N2).

A vacina contra a gripe distribuída na rede pública é produzida pelo Instituto Butantan, unidade ligada à Secretaria da Saúde, por meio de um processo de transferência de tecnologia.

(Maria Gabriela Córnia)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*