secretarioO secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, anunciou no mês passado que tem se reunido com seguradoras de veículos para pedir a redução do preço das apólices de seguro em decorrência da queda nos roubos de veículos. “Em conversa com o governador Geraldo Alckmin, as seguradoras haviam se comprometido a repactuar os valores em caso de redução de roubos de veículos. O índice está em queda pelo 8º mês e já estamos contatando as empresas para que possamos marcar uma reunião”, afirmou o secretário durante entrevista coletiva concedida para divulgar os indicadores criminais de janeiro.

Em janeiro, a queda do indicador de roubo de veículos foi de 18,8% – os furtos, 6,8%. As quedas começaram a ser observadas a partir de junho, com a edição da Lei dos Desmanches (Nº 15.276). A lei prevê regras que dificultam o comércio de autopeças roubadas e furtadas e já resultou no fechamento de 503 estabelecimentos irregulares.

Na entrevista coletiva, realizada na sede da Secretaria, no centro de São Paulo, o secretário também anunciou a diminuição de roubos, furtos, crimes envolvendo veículos, latrocínios e homicídios dolosos.

As estatísticas de criminalidade, divulgadas geralmente no dia 25, foram adiantadas em virtude de duas reuniões que o secretário terá amanhã, em Brasília, com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e com o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

Crimes contra a vida

As mortes intencionais vêm caindo no Estado ao longo de 17 dos últimos 22 meses. No primeiro mês de 2015, o recuo foi de 12,8%. “Pela primeira vez na série histórica, a taxa de homicídios por 100 mil habitantes ficou abaixo de dois dígitos, chegando a 9,85 [casos por 100 mil habitantes], a menor taxa do país”, ressaltou o secretário.

Mas não foram apenas os crimes intencionais que diminuíram. Os homicídios culposos em geral e os que aconteceram em decorrência de acidentes de trânsito caíram 16,9%, passando de 373 para 310. “Os homicídios culposos, em sua maioria, são causados por acidentes de trânsito e esses acidentes são causados por motoristas embriagados”, afirmou o secretário, que atribuiu a redução aos trabalhos da Operação Direção Segura.

Apenas este ano, os comandos de policiamento de Trânsito (CPTran) e Rodoviário (CPRv) detiveram cerca de 300 condutores embriagados e autuaram 4.500 motoristas flagrados dirigindo após ingerirem baixos níveis de bebidas alcóolicas. Quase 37 mil pessoas realizaram testes do bafômetro e exames clínicos durante as operações Direção Segura.

Em janeiro deste ano, o total de homicídios culposos por acidente de trânsito representaram 95,2% do total de ocorrências não intencionais. As mortes dolosas em acidentes também caíram, de acordo com os dados de criminalidade divulgados pela Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP) da SSP. O total diminuiu 57,1%, passando de sete para três registros. (Rafael Iglesias – Assessoria de Imprensa e Comunicação da Secretaria da Segurança Pública)


 

Latrocínios caem 39,4%, roubo de veículos 27,3%

Em fevereiro todos os índices criminais sofreram queda, havendo o menor número de furtos em geral registrados desde 2002 e a redução de 19,33% nos estupros.

O Estado de São Paulo reduziu todos os índices relacionados a crimes patrimoniais, com acentuada diminuição nos crimes praticados com violência ou grave ameaça à pessoa. O roubo de veículos, pelo nono mês consecutivo, diminuiu em 27,32%, com redução de 2.443 crimes. No ano, o recuo já atinge 23%.

Também apresentou queda o índice de roubo a cargas (3,00%), cujas ocorrências diminuíram de 733 para 711. A diminuição levou o total acumulado de roubo a cargas em 2015 a diminuir em 0,73% mesmo com a alta registrada em janeiro. quadro 1

Com quatro boletins de ocorrência a menos que em fevereiro de 2014, o mês passado baixou em 19,1% os roubos a banco, que passaram de 21 para 17 casos. No bimestre, já há recuo de 15%, com 34 casos, seis a menos que o mesmo período do ano passado.

Pelo segundo mês consecutivo, também houve importante redução dos índices de roubos em geral, excluídos roubo de veículos em 5,54% no mês de fevereiro, com a diminuição de 1.401 ocorrências. A redução é maior do que a observada em janeiro (4,1%) e o ano já acumula uma diminuição de 4,8% nessas ocorrências.

Os furtos em geral e de veículos sofreram redução. Com 5.947 registros a menos que em fevereiro de 2014, os furtos em geral recuaram 14,1% no segundo mês do ano. O total passou de 42.071 para 36.124 registros, o menor número desde 2002, quando houve 35.999 casos. Com essa redução, 2015 já registra redução de 14,7% desse indicador, com 13.245 boletins de ocorrência a menos. Os furtos de veículos diminuíram 12,6%, passando de 10.255 para 8.966, com 1.289 registros a menos.

Proteção à vida

Os latrocínios continuam caindo no Estado, pela quarta vez consecutiva. Em fevereiro, o índice baixou 39,4%, passando de 33 para 20 – ou seja, 13 ocorrências a menos.

Para a série histórica do mês, a quantidade é a menor desde 2010, quando foram registrados 18 casos em fevereiro. No ano, a queda dos roubos seguidos de morte representa 22,4%, sendo que o bimestre registrou 52 casos, 15 a menos que os primeiros meses de 2014.

Como no mês passado, a taxa dos últimos 12 meses – março de 2014 a fevereiro de 2015 –, pela segunda vez na série história, ficou abaixo do limite apontado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de 10 mortes a cada 100 mil habitantes. O índice foi de 9,86 casos a cada grupo de 100 mil residentes em São Paulo.

Em fevereiro, o índice de homicídios dolosos se manteve estável. O indicador ficou nas mesmas 330 ocorrências do ano passado – o menor total para a série histórica do mês de fevereiro; acumulando a queda de 6,5% entre janeiro e fevereiro comparados com o primeiro bimestre do ano passado. O total de casos passou de 752 para 703, com redução de 49 mortes intencionais.

Os estupros caíram 19,3% em fevereiro, com 722 registros. Esse crime caiu em 21 dos últimos 22 meses. Em fevereiro do ano passado, foram 895 ocorrências. O acumulado de 2015 indica redução de 14,4% nesse tipo de crime.

No segundo mês de 2015, não houve extorsões mediante sequestro no Estado – é a primeira vez, desde o início da série histórica, que esse tipo de crime fica zerado em fevereiro. No mesmo período do ano anterior, houve duas ocorrências. No ano, o indicador foi reduzido de cinco para quatro registros.

Produtividade policial – recorde de prisões na série histórica do 1º bimestre

O trabalho das polícias paulistas alcançou em fevereiro uma elevação no número de prisões. A quantidade aumentou 4,8% e o número de ocorrências com detenções passou de 13.306 para 13.948. No bimestre, as 27.485 prisões são recorde para o período.

Nas ocorrências do mês de fevereiro, houve 10.360 pessoas presas e 1.538 adolescentes apreendidos em flagrante, além de 4.513 adultos e 323 menores de idade capturados por meio de mandado expedido pela Justiça.

Dados da Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP) da Secretaria da Segurança Pública (SSP), divulgados na quarta-feira (25), apontam que os flagrantes de tráfico de entorpecentes também aumentaram. O total passou de 3.207 para 3.560 em fevereiro – alta de 11%. No bimestre, o aumento é de 9,7%, com 7.001 casos.

As estatísticas de criminalidade também observam que 1.381 armas de fogo foram apreendidas durante o segundo mês do ano e 7.465 veículos envolvidos em delitos foram recuperados em ações policiais. (Assessoria de Imprensa e Comunicação da Secretaria da Segurança Pública)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*