Ele afirma que hoje os animais são vistos pela sociedade como membros da família, mas ainda é preciso mais dignidade para com eles

Envolvido na causa animal desde setembro de 1998, o vereador José Roberto Apolari (PTB) foi fundador da primeira ONG do município, a Sapa (Sociedade Ambientalista Protetora dos Animais) a qual presidiu por dez anos. Dedica-se à causa com recursos próprios praticamente há 20 anos. Eleito pela causa, a partir de janeiro de 2017 até hoje (24) Apolari fez convênio com cinco clínicas da cidade doando mensalmente seu salário para elas, “porque no meu gabinete atendo muitos pedidos das pessoas carentes. São animais doentes com câncer, atropelados, que precisam ser castrados, consultas, animais que perdem membros. Fazemos uma triagem, agente vê se realmente a pessoa é de baixa renda, puxo até o facebook da pessoa, onde mora, tudo, e encaminhamos os casos para essas cinco clínicas. Pago mensalmente cada uma delas e peguei uma declaração de cada uma de tudo que gastei nos 14 meses de mandato”.

O vereador ganha líquido R$ 4.400, que multiplicados por 14 meses dá um total de R$ 61.600. “Eu gastei R$ 71.390,90 neste período. Quer dizer, além do meu salário, tirei R$ 9.770,90 do meu bolso. E a gente faz isso por amor aos animais”. Apolari tem em sua chácara 15 cachorros, no escritório 14 gatos.” Eu cuido de mais de 15 animais de rua e luto de forma incondicional junto com o prefeito Pedrinho Eliseu para a Clínica Pública Veterinária, para que as pessoas de baixa renda tenham acesso a essa clínica. Ela começará a ser construída no final de março, início de abril, no Jardim Celina, já temos a maquete pronta”. Para viabilizá-la, “consegui emenda parlamentar de R$ 200 mil com o Dr. Ricardo Tripoli que já está chegando. Vou para Brasília em abril, que ele já me ligou e vai me arrumar mais R$ 200 mil. Consegui R$ 70 mil com o Roberto Tripoli e a gente vai fazer uma clínica modelo para atender os animais das pessoas de baixa renda. O que eu estou fazendo aqui, a clínica vai fazer. Só que eu ganhando R$ 4.400 por mês não consigo atender 3% do que realmente precisa ser feito”.

“Quando a Clínica Pública Veterinária for construída, destinarei meu salário para a conscientização da causa nas escolas, palestras, entre outros”, diz Apolari

Único vereador da história da cidade que doa seu salário para ajudar para ajudar a causa, Apolari detalha os gastos até então. “Na Qualivet paguei nestes 14 meses R$ 13.360. Na Brucieri Vet eu gastei R$ 22.400, na Érica Cristina Fischer ME, onde compro ração e todos os tipos de medicamentos para ajudar as pessoas de baixa renda, nós gastamos R$ 21 mil. No Dr. Adolfo da zona leste foram R$ 9.235,50. Com o Paulo Corte que faz cirurgias ortopédicas, casos graves, tratamento de câncer, foram R$ 5.135,40, o que totaliza R$ 71.390,90.  No meu gabinete fazemos 55 atendimentos por mês de pessoas de baixa renda que eu libero para pagamento nestas clínicas, sendo muitos só consultas”.

Vereador é autor da lei que proíbe fogos de artifício de estampido. (Foto: Cirlene de Souza/Opinião)

O petebista justifica a divulgação do balanço após um ano afirmando que “muita gente acha que a gente usa a causa animal para fazer política. Sou advogado, graças a Deus muito bem-sucedido, tenho minha vida resolvida e só faço isso para ajudar e por amor. Só não divulguei antes porque queria fazer um ano de mandato, ter todos os comprovantes certinhos. Se eu divulgasse antes iriam achar que eu estava fazendo politicagem , que eu queria aparecer. Com mais de um ano de mandato, com todos os comprovantes que tenho, acho que agora é hora de eu começar a mostrar para a população, agora eu tenho como provar o que eu faço. Vou continuar fazendo este trabalho, ajudando até o último dia do meu mandato. Quando a clínica estiver funcionando tenho outras ideias,  vou doar meu salário para fazer trabalho de conscientização nas escolas, palestras. Eu quero fazer para os animais. Não é à toa que acordo 2, 3 horas da manhã para socorrer animais na pista, atropelados, às vezes corro risco de vida quando vou tirar animais que são estuprados. Fui eleito pela causa e nesses quatro anos quero honrar os votos que tive na urna para os animais”.

Autor da lei proibindo fogos de artifício de estampido, o vereador afirma que  houve uma redução de 65%, “tanto é que em eventos públicos e particulares não soltam mais fogos. Indiquei para o prefeito o projeto de maus-tratos de animais e hoje quem deixar o animal sem comida, quem soltar o animal na rua por abandono, deixá-lo sem comida, usar carroça com sobrecarga em cima, vai pagar multa de R$ 10 mil que vai para a dívida ativa do município. Além da multa, responde um processo criminal e um processo administrativo da Prefeitura”.

Para Apolari, “o grande diferencial de hoje é que o prefeito Pedrinho Eliseu apoia muito a causa animal. Foi comigo visitar as clínicas, os hospitais das zonas norte, leste e sul de São Paulo, Ilhabela, Mogi das Cruzes e a clínica pública de Araras será construída com base, queremos um hospital modelo para o interior do Estado. O cemitério para animais no bairro rural Morro Grande também é indicação minha. Já tem o comprador da área e deve ser ser iniciado ainda este ano. Indiquei também o crematório para cães que será usado de forma inteligente. Animais atropelados, mortos na rua serão cremados. Quando o animal tem dono tem o cemitério com a plaquinha do dono inclusive”.

Outras notícias

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*